No terceiro trimestre de 2009, o número total de assinantes do serviço de TV por subscrição ultrapassou 2,4 milhões, mais 72 mil do que no trimestre anterior e mais 232 mil do que no período homólogo. Os principais motores do crescimento do serviço foram, em primeiro lugar, as «outras tecnologias» de acesso (IPTV e similares) e, em segundo lugar, o DTH.



O serviço de distribuição de TV por cabo representa agora menos de 60% do total de assinantes de TV por subscrição – menos 1,8 pontos percentuais do que no trimestre anterior - enquanto o peso das «outras tecnologias» aumentou 1,2 pontos percentuais, representando cerca de 15%. O peso do DTH cresceu para cerca de 26% do total e as ofertas de fibra óptica representam 0,5% dos assinantes.

Em termos regionais, esta distribuição varia consideravelmente. Apesar da diminuição do peso relativo do cabo, este continua a ser claramente dominante em Lisboa, na Madeira, no Norte e no Algarve. Nos Açores, a redução do DTH fez com que o número de assinantes de TV por cabo voltasse a ultrapassar o do DTH. Na região Centro e no Alentejo predomina o DTH, sendo que nesta região as «outras tecnologias» são utilizadas por mais de 25% dos assinantes.

No que respeita à distribuição geográfica do total de assinantes, não se registaram alterações significativas, sendo Lisboa, Norte e Centro as regiões onde se concentram mais de 80% dos clientes do serviço de televisão por subscrição.

Continua a aumentar a penetração dos assinantes de TV por subscrição relativamente aos alojamentos, que ascende a cerca de 44 por cada 100 alojamentos.

A penetração destes serviços face ao total de alojamentos continua a ser superior à média nas Regiões Autónomas e em Lisboa (regiões em que a tecnologia cabo é a principal), sendo, em todas as regiões, superior a 30 por 100 alojamentos.

Nas regiões com taxas de penetração abaixo da média: Algarve, Alentejo, Centro e Norte, o peso das «outras tecnologias» é maior do que nas restantes.

O Grupo ZON/TV Cabo continua a deter a quota de assinantes de TV por subscrição mais elevada (66,6%, menos 1,8 pontos percentuais do que no período anterior). A PTC é o 2.º maior operador de TV por subscrição com uma quota de 20,7% dos assinantes, mais 2 pontos percentuais do que no trimestre anterior. O terceiro maior operador é a Cabovisão, com uma quota de 10,6%. A Ar Telecom tinha 1% do mercado no final de Setembro, a Sonaecom tinha 0,9% e a Vodafone 0,1%.

Em Setembro, a soma dos alojamentos cablados por todos os operadores era de 4,3 milhões, mais cerca de 22 mil alojamentos do que no trimestre anterior e mais 93 mil do que no período homólogo. O crescimento verificado reflecte a expansão da rede do Grupo ZON/TV Cabo sobretudo nas regiões Norte e Lisboa.

Lisboa continua a ser a região onde se concentra a maior parte dos alojamentos cablados (42,3%).

No que respeita ao serviço de televisão através de cabo, o número de assinantes no final de Setembro ascendia a 1,45 milhões, menos 0,1% do que no trimestre anterior e menos 2,2% que no período homólogo. Nalguns casos, esta redução poderá ter resultado de substituição entre plataformas de acesso ao serviço.

O principal operador alternativo de TV por cabo foi o responsável pela ligeira quebra verificada durante o trimestre em análise. Tanto o grupo ZON/TV CABO como a maioria dos restantes prestadores de menor dimensão aumentou o número de assinantes.

Continua a crescer o número de assinantes do serviço de distribuição por cabo que beneficiam do formato digital. São já cerca de 742 mil os assinantes digitais do SDC, o que corresponde a mais de 50% dos assinantes do mesmo.

Em termos de penetração, a ligeira quebra de assinantes do SDC não teve impacto na percentagem de assinantes do serviço de televisão por cabo relativamente ao total dos alojamentos portugueses, que se manteve nos 26%.

No período em análise, o número de assinantes do serviço de televisão através da tecnologia Direct To Home (DTH), era de cerca de 624 mil, mais 26 mil que no trimestre anterior, e mais cerca de 63 mil do que no período homólogo.

Este aumento resultou sobretudo do crescimento do número de assinantes da PTC.

No que respeita à fibra óptica, o número de assinantes cujo serviço se baseia nesta tecnologia atingiu cerca de 12 mil, mais do dobro do trimestre anterior. No período em análise existiam 3 ofertas sobre fibra óptica: uma da Sonaecom, uma da PTC e uma da ZON/TV CABO (ex-TVTel), que, no entanto, não estão presentes em todas as regiões do país.

Quanto à distribuição geográfica do número de assinantes, Lisboa e Norte concentram mais de 90% dos mesmos.

No que respeita às ofertas que assentam sobre a rede telefónica pública (xDSL/IP) e sobre FWA, há a registar que neste trimestre a Vodafone iniciou a sua oferta do serviço de TV por subscrição, pelo que existem actualmente 4 ofertas disponíveis no mercado: a da AR Telecom (sobre acesso fixo via rádio - FWA), a da Sonaecom, a da PTC e a da Vodafone, estas últimas sobre a rede telefónica pública (xDSL/IP).

Os assinantes do serviço de TV por subscrição suportados nestas plataformas e tecnologias eram 356 mil no final de Setembro, mais 39 mil do que no trimestre anterior, o que corresponde a um crescimento de 12%. Em relação ao período homólogo, o número de assinantes mais que duplicou.

Fonte:Anacom